Buscar
  • Gustavo Giraldes

Ditadura nunca mais


Foto: Acervo Memórias da Ditadura


Hoje, primeiro de abril, completam-se 57 de uma das datas mais nefastas da história do Brasil. Sob falsos pretextos de proteção contra ameaças inexistentes, setores da sociedade brasileira, com apoio das agências de inteligência estadunidenses, lançaram o país em um abismo de censura, repressão e autoritarismo. Atos institucionais encerraram a nossa tão jovem democracia, cassando mandatos, impedindo manifestações e perseguindo adversários políticos. Centenas de artistas, intelectuais, militantes, entre outras, foram presas, torturadas e mortas, ou mandadas para o exílio. Em 1969, Londres recebeu os gigantes Caetano Veloso e GIlberto Gil depois de terem conhecido o lado mais cruel dos porões daquele período. Tantos outros como eles também passaram a errar cegos pelos continentes, afastados de seus entes queridos.


O Brasil hoje atravessa um momento desesperador. É inadmissível que em qualquer momento, mas especialmente durante uma pandemia que diariamente vem ceifando milhares de vidas, figuras publicas façam menções afetuosas àquela página infeliz da nossa história, ou pratiquem o negacionismo histórico em relação ao período. É preciso lembrar para que esse triste retrato não se torne apenas uma passagem desbotada na memória das novas gerações.


Nós, membros do comitê organizador do Brazil Forum UK 2021, entendemos que faz parte do nosso papel enquanto jovens brasileiros, no Brasil e fora dele, nos posicionarmos de maneira clara e sucinta quanto a isso. Dizemos, em uníssono, que esquecer não é uma opção - é atualizar a violência, e mais do que isso, é um ato de agressão.

Para que nunca mais aconteça.

#ditaduranuncamais


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo